Espere a hora certa de fincar novas raízes.

Alguns relacionamentos amorosos  quando acabam, deixam um rastro de estrago em nossos corações. Ás vezes temos um péssimo hábito de escolher pessoas vazias para manter um relacionamento, pessoas que tem a mania de acreditar que tudo no mundo importa mais que o amor, o trabalho sempre vem em primeiro lugar, as prioridades e os interesses são sempre por coisas passageiras, então com o tempo logo percebemos que precisamos de mais, de coisas que o dinheiro não compra e que essas pessoas não podem nos oferecer.

Não de repente, o inevitável acontece, chega o momento que o outro resolve partir ou nós escolhemos ir.  Geralmente vamos quando já não suportamos mais ser praticamente engolidos pelo vazio e pela frieza dos corações, nos despedimos quando entendemos que nosso amor não é, e nunca será suficiente.

A parte mais dolorosa é o esforço gigantesco que precisamos fazer para fechar aquele buraco enorme que fica quando tudo é arrancado pela raiz, precisamos cuidar do terreno que antes fértil se tornou destruído. Temos que levantar a cabeça, sarar as feridas e recomeçar.

É um processo de cura doloroso e demorado, mas necessário, com o tempo  começamos a entender que o erro está em nós e não no outro, começamos a perceber que coisas dolorosas acontecem de acordo com as escolhas erradas que fazemos. Parece óbvio, mas não é, nem sempre enxergamos o certo quando estamos apaixonados.

Após seguidos erros em tentativas de acerto, chega o momento em que decidimos ficar sozinhos e esperar, cuidar do solo, cultivar boas sementes de amizade, e enfim, esperar.

É o mais sábio a se fazer, sentar, ler um bom livro,  ouvir uma boa canção, aguardar pacientemente aquela pessoa completa que vai entrar na nossa vida de forma calma, nada avassaladora, e vai nos encontrar completos, nada de metades, nada de meio cheios, a intensão aqui vai ser transbordar.

E na hora certa jogaremos novas sementes, elas vão brotar, germinar, serão regadas e amadas, receberão carinho e irão se multiplicar. Assim, nunca mais lembraremos que um dia tivemos o solo destruído, estaremos muito ocupados sendo bem cuidados e cuidando do nosso florido e majestoso jardim.

 

Escrito por

Carioca, escritora, autora do livro 'Será que é amor?' e voz do Podcast 'Literapiacast'.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s